domingo, 31 de maio de 2015

Capítulo 10

Como eu iria simplesmente pedir para que ele me buscasse? Não tinha coragem de lhe ligar, ele pode até nem querer se dar ao trabalho de atender e muito menos de me ajudar. Depois da troca de palavras mais cedo acho complicado. Decidi mandar mensagem em meio a tantos pensamentos.


"Oi...será que você pode me ajudar?"

"Pede para o seu "gatinho"." - argh, que criança, pensei.



Luan On: 

Estava no quarto lendo quando recebi uma mensagem da Maria Clara. Óbvio que estranhei, depois da discussão desconexa mais cedo ela me pediu ajuda. Mas ela estava com o amiguinho dela, ele que a ajudasse.


"Estou sozinha numa praça sem ponto de táxi, você pode se preocupar um pouco e me ajudar ou vai me deixar aqui?" - recebi pouco tempo depois e se dissesse que não fiquei preocupado estaria mentindo. Será que o cara lhe fez algum mal? Ah, mas eu acabaria com ele como fiz com o Paulo.


Me levantei apressado e me arrumei rápidão, peguei as chaves do carro e saí correndo. Assim que entrei liguei para ela que demorou para atender.


- Alô. - respondeu baixo.
- Onde cê tá? - perguntei rápido já que estava conduzindo.
- Na Praça das Luzes, cê sabe onde fica? 
- Estou chegando. - desliguei e corri o mais rápido possível.


Em menos de 15 minutos cheguei, fui abrandando a marcha e procurando a Clara por ali. Quando dei a volta vi um corpo sentado em um banco. Embora se chamasse Praça das Luzes, de iluminação estava bem fraca. Direcionei as luzes do carro para lá e parei. Ela logo notou minha presença e se levantou andando um pouco relutante sempre com o olhar pra baixo. Talvez estivesse envergonhada, o que foi confirmado assim que entrou no carona sem me olhar sequer.


- Cê tá bem? - perguntei preocupado e ela apenas assentiu colocando o cinto.
- Me leva pra casa por favor. - pediu num sussurro e me preocupei mais ainda. Mas não iria questionar.


Fomos o caminho todo calados e antes de chegar ao cruzamento da sua casa dei a volta e voltei a sair do condomínio. Ela me olhou tensa e engoliu em seco.


- Para onde cê vai me levar? - indagou fria.


Não respondi e ela continuava me fuzilando, em menos de 5 minutos cheguei na beira de um rio que tinha ali perto e parei o carro o trancando por dentro.


- Custava muito ter me deixado em casa? - cruzou os braços e bufou irritada.
- Custava, porque se você me pediu ajuda vai me dar uma explicação. E te deixando em casa eu saberia que não a tinha. 
- E quem te garante que agora você a terá? - semicerrou os olhos me encarando.
- Você que sabe, se quiser ficar a noite toda aqui... - dei de ombros.
- Não tem nada pra explicar.
- Porque você estava ali sozinha então, sendo que saiu de minha casa com o Felipe? - arqueei a sobrancelha e ela me olhou de canto.
- Longa história.
- Tenho todo o tempo. - desapertei o cinto e me virei para a olhar.
- Sério? Vai deixar suas piriguetes esperando? - falou com mágoa e suspirei a puxando pelo braço para me fazer olhar.
- Dá pra parar com isso? Não é você que diz que a gente não tem nada? Então pra quê essa ciumeira?
- Quem disse que estou com ciúme? Me poupe. Apenas não quero falar com você, simples.
- Então vamos ficar aqui. - liguei o rádio baixinho e batuquei no volante a música que tocava.
- Eu acreditei que... - foi falando e logo parou chamando a minha atenção .- Eu acreditei que me envolvendo com o Felipe fosse ter certeza daquilo que quero e apostar em algo que a gente pudesse vir a ter. - confessou e a encarei confuso.
- Mas você gosta dele?
- Não, e por isso parei o que a gente estava prestes a fazer. - me encarou tímida e logo desviou o olhar, mas percebi muito bem o que ela estava se referindo.
- Vocês nunca tinham feito nada antes? - ela negou me surpreendendo - Você é ...
- Não. - me interrompeu. - A gente ficava mas nada de sério.
- Ele te deixou sozinha lá? - me exaltei um pouco.
- Não. Eu que quis ficar um pouco em paz, mas não sabia que não tinha ponto de táxi.
- Hum. Mas...você foi assim só com ele ou com outros caras com quem você já ficou?
- Depende, há vezes em que acontece algo mais sim, mas normalmente não passa de uma pegação normal. - isso não me agradou nem um pouco, tanto o fato de pegar outros caras tanto como ir pra cama com alguns deles. 
- Mas sempre com conhecidos né? - ela assentiu reafirmando o que já me tinha dito - E você nunca pensou em namorar ao invés de ficar nessa de ficar? 
- Eu já namorei uma vez. - confessou mas com uma voz um tanto quanto triste e desprezada. 
- Foi há muito tempo?
- Não, cerca de um ano. Namorei durante dois anos. 
- E porque terminaram? Você parece ainda gostar muito dele. - falei calmo e ela negou com a cabeça olhando o lado de fora. 
- O que parece nem sempre é. - senti frieza e algo tinha acontecido - Eu não quero falar disso. 
- Ele te fez sofrer? - questionei esperando que ela prolongasse. 
- Não importa, ele só me ensinou a ser o contrário daquilo que eu era, uma boba iludida. 
- Como assim? Ele não te amava? 
- No início eu acreditava que sim mas depois vi que me enganei. 
- Você quer falar sobre isso?
- Não, só quero ir pra casa. 
- Tá bom. - assenti e voltei a me ajeitar no banco iniciando a marcha.


Pelo caminho fui pensando em tudo que ela me contou. Mas uma coisa ocupava a maior parte dos meus pensamentos. Ela já ficou com vários rapazes e comigo nunca quis nada, mesmo quando estava prestes a isso acontecer. Estacionei na frente de sua casa e ela esperou destrancar o carro, coisa que não fiz.


- Posso te fazer uma pergunta antes de você ir?
- Aham. - respondeu suspirando pesado enquanto brincava com seus dedos.
- Porque você nunca quis ficar comigo? Já que ficou com outros, porque me deu um fora?
- Não sei, mas não acho que seria uma boa a gente se envolver sabendo que teríamos de contracenar.
- Então depois do clipe você aceita ficar comigo? - perguntei na tentativa de saber algo a mais dela e se estava interessada em mim tanto como eu estava nela. Maria Clara me encarou firme.
- Não sei. Você é amigo do meu irmão e não acho certo.
- Seu irmão anda pegando minha irmã e porque não posso pegar a dele?
- Você só quer saber de pegação né? - riu irónica me confundindo.
- Não tô te entendendo.
- Esquece Luan. - voltou a ficar séria - Apenas não insiste.
- Podemos ser amigos ao menos? - sugeri e ela deu de ombros. - Você não sente nadinha de nada por mim, nem amizade?


Nesse momento ela silenciou e o rádio ecoou uma música de Jorge e Mateus, "Porquê?" a fazendo olhar diretamente para o rádio e depois para mim.


"Eu acho que eu estou gostando de você,
 mas você não percebe. Porquê?
Eu vejo o tempo passando 
E cada vez me apaixonando mais,
Mas você não percebe. Porquê?"


- Eu preciso ir. - ameaçou abrir a porta.
- Está trancada. - informei e ela me olhou com súplica - Você está sozinha em casa né?
- Como você sabe?
- Porque eu seria a última pessoa que você procuraria para pedir ajuda. - concluí. - Você não tem medo de ficar sozinha aqui?
- Não, é só uma noite, amanhã o Hugo volta.
- Aceita jantar comigo amanhã?
- Porque eu aceitaria isso?
- Pra você tudo tem de ter um "porquê?". Não podemos apenas sair pra jantar como conhecidos?
- Se o conhecido é você, não, a gente não pode.
- Eu realmente queria ser seu amigo, mas com a sua frieza toda será impossível.
- Tá. - disse apenas isso.
- Tá o quê? Cê aceita? - ela assentiu e me admirei - Ás 20h00 te pego aqui em casa. - destranquei o carro e ela abriu a porta mas assim que colocou o primeiro pé fora se virou pra mim.
- Obrigado Luan. - sorriu de canto.
- De nada. Tem certeza que não quer dormir lá em casa?
- Tenho, eu vou aproveitar pra treinar um pouco. Fica com Deus.
-  A esta hora?
- É, me deu vontade.
- Fica com Deus também. - antes que ela saísse a puxei e lhe dei um beijo no rosto - Dorme bem. -lhe sussurrei e ela engoliu em seco saindo rapidamente.
- Você também.


A vi entrar no portão andando apressado, parecia fugir de alguma coisa e me preocupei em deixá-la sozinha em casa, mas não havia muito que eu poderia fazer. 



Boa tardeeee amorecos! Luan aceitou pegar a Maria Clara na pracinha e decidiu ter uma conversa séria com ela que pareceu até falar mais do que aquilo que queria kkkkk Luan convidou-a para um jantar, será que vai dar certo? kkkk O que vocês acham que vai acontecer? Beijos enormes <3 Ah, quero muitos comentárioooooooooooooooooos viu? 

14 comentários:

  1. MEEEEU DEUS, PQ VC FAZ ISSO COM SUAS LEITORAS? FICO ME MORDENDO PRA SABER A CONTINUAÇÃO (muitas lágrimas) quero mais, Ta maravilhosa. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aahahahah me desculpa Maryana, não é minha intenção (cara de cachorro sem dono kkkk) Obrigado amor, beijocas !!

      Eliminar
  2. Meu Deus 🙈🙈🙈 Luan é lerdo ou só se faz em 😡😡

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que ele é lerdo não é novidade nenhuma ahahah

      Eliminar
  3. Gente não to acreditando nisso,amando continua👏😍👆😂😍😘🔝

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita Paloma kkkkk obrigado, beijos amor !

      Eliminar
  4. Ela tá apaixonada mas não assumi nem pra si mesma. Aii que perfeito! Continua !!!! Tô amaaaando

    Priscila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ela ainda não percebeu onde está se metendo Pri ahah Obrigado amor, beijos <3

      Eliminar
  5. Tomara que ela aceite o convite. E Luan, como todo homem, é lerdo demais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela aceitou Camila *-*
      Lerdinho mesmo ahahah é homem ué !

      Eliminar
  6. Amg, porq de colocou essa música :0 meu hino da sofrencia kkkk já chorei mtt ao som desta bendita música ( to ouvindo agora ). Maria sente coisa pelo Luan e não admite, teimosa kkk e o Luan as vezes parece um fofo, carinho, atencioso, mas depois vai pra cama com qualquer uma, por isso a Maria fica com o pé atrás. Mas espero que eles se resolvam, e esse ex pode explicar muita coisa desse jeito dela. Será como vai ser essa jantar *-* Curiosa!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh amiga desculpa :x Não sabia que era seu hino da sofrência, pensei que fosse Pablo kkkkkkkk brincadeirinha !
      Ela sente mas acho que nem ela sabe o que é kkkkk menina turrona ! É Luan, é homem e como todo o homem há momentos que pensa com a cabeça de cima e outros com a de baixo kkkkk E você acertou numa coisa aí kkkk

      Eliminar