segunda-feira, 25 de maio de 2015

Capítulo 4

Cheguei em casa pensativo demais. Ela tinha de aceitar a minha proposta, eu queria ter ela no meu clipe, era quem eu tanto procurava. Poderia jogar baixo e falar com o Hugo para a tentar convencer, mas aí seria fácil demais, e ela poderia aceitar por ele. Eu não queria isso, eu queria que ela aceitasse por si e pelo seu sonho. Confesso que odeio quando me dizem que vão desistir dos seus sonhos, é uma coisa tão nossa, que temos de ser nós a lutar por eles. Eu só ia dar uma mãozinha. Já que peguei no número dela porque não começar a agir? 


"Olá irritadinha, pensou no que te falei? Beijo do seu melhor amigo kkkkk"


Mandei mensagem e enquanto esperava ela responder fui tomar um banho para ir na balada mais tarde com Rober e Bruna. 




Assim que me arrumei meu celular tocou. Era uma mensagem dela que não perdia o seu jeito marrento. 



"Seu abusado --' Eu estou pensando ainda. Me dá tempo. E...obrigado por não me deixar desistir."


Nossa, nem beijo me mandou. Ri com isso, ela seria sempre assim com todo o mundo? Ou por trás deste escudo estava uma menina meiga e cheia de amor pra dar? Confesso que fiquei curioso pra saber disso. Mas além disso, ela me agradeceu. Isso já era um grande passo para ela aceitar. Decidi brincar mais um pouco com ela. 


"Mas você sabe agradecer? Estamos evoluindo kkkkk O que você tem mais pra me mostrar, hein?"

"Vai te catar seu retardado." - Meiga como coice de mula, ri em pensamento. 


Fui com Bruna no meu carro mesmo e encontramos com Rober e algumas amigas de minha irmã na entrada da Wood's. Naquela noite Breno e Caio César estariam cantando ao vivo e como meus parceiros que são, aceitei prontamente o convite de cantar algumas modas com eles. Estava esperando Rober buscar as pulseiras para o camarote vip quando vi de relance duas moças, uma loira e uma morena. De costas pareciam bem gostosas e com um corpo de dar calor. Não tirei o olho e já começava a imaginar a minha noite. 


- Boi cê tá dormindo? - me despertou dos meus devaneios. 
- Quê cara? 
- Cê tá aí todo sérião, olhando não sei o quê. - disse confuso e peguei na minha pulseira.
- Olha aí aquelas duas belezuras. - apontei com a cabeça e Rober seguiu meu olhar ficando embasbacado. 
- Puta que pariu, que aviões são aqueles Luanzera? 
- Isso não sei, mas eu quero voar naqueles aviões esta noite. 
- Com as duas? Que é isso cara, cê não pode dividir uma comigo não? 
- Depende. - ri - Deixa elas virarem o rosto aí eu escolho. - lhe dei um tapa no ombro e entrei as vendo subir as escadas que davam acesso ao camarote onde a gente iria também. 


Elas se dirigiram ao bar e quando as ia seguir fui puxado por Nádia, que me levou para a pista de dança. 


- Oi Lu. - me deu um beijo no rosto e suspirei mantendo a paciência. 
- Oi. Não sabia que cê vinha.
- Com você aqui acha que eu ficaria em casa? - me sussurrou e beijou meu pescoço. Antes que ela avançasse parei.
- É...Nádia, eu não sei o que você está pretendendo para esta noite mas eu já tenho planos aí. - tentei não ser muito bruto e ela me olhou. 
- E esses planos não podem ser comigo? - mordeu o lábio e virei meu rosto vendo as duas moças dançarem perto da grade.
- Não mesmo. - me soltei dela e fui até Rober que conversava com os pais dos meninos. 


Entraria só na segunda parte parte do show e enquanto isso fui no bar pegar uma bebida. Aproveitei para comprar mais duas. As muiés continuavam no mesmo lugar. 


- Boa noite moças, posso oferecer uma bebida pra vocês? - perguntei chegando no meio das duas. Assim que me olharam fiquei especado olhando a loira que semicerrou os olhos me olhando. - Eita vida. 
- Boa noite, é claro que pode. - falou a morena que foi logo pegando no copo me dando um sorriso de canto. 
- Pega a sua. - falei calmo para Maria Clara que suspirou fundo e pegou. Com certeza a amiga dela não sabia que a gente se conhecia já, pois não me tratou mal. 
- O que você está fazendo aqui? - me perguntou ao ouvido e vi Rober olhar pra gente, aproveitei e lhe dei um sinal de que era a loira que queria esta noite. Quer dizer, não querer daquele jeito, porque por ela eu estava bem distante e agora mais do que nunca não podia estragar o meu plano de a fazer entrar no clipe. 
- Ué, vim ver meus amigos e cantar com eles e você hein? O seu namorado deixa você sair assim? - a olhei de cima abaixo apreciando aquele pedaço de paraíso. 




- Não é da sua conta. - voltámos aos velhos tempos. 
- O que não é da minha conta? Se você tem namorado ou se ele deixa você sair maravilhosa desse jeito? - a elogiei e ela revirou os olhos.
- Os dois. - deu de ombros bebendo. 
- Me apresenta a sua amiga. - propus para fazer joguinho com ela e antes de chamar a menina me olhou fuzilante. 
- Beatriz deixa te apresentar, é o Luan, você já conhece né. - falou com desdém - É a Beatriz, minha melhor amiga. 
- Oi Bia, posso te chamar assim né? - falei sedutor e ela mordeu o lábio assentindo. Eu tinha plena consciência dos efeitos que provocava nas mulheres e isso era uma mais valia a meu favor. 
- Cla-claro que pode.
- Você é de cá linda? - a elogiei e percebi a Clara me olhando. 
- Sou sim.
- Também é bailarina? - a olhei de cima abaixo - Desculpa a pergunta, mas é que bonitona desse jeito... - Clara bufou e fingindo que foi sem querer pisou meu pé com o seu salto. - Ai. - grunhi e ela sorriu de canto me deixando maluco em como ela conseguia ser ainda mais metida do que pensava. 
- Não, eu estudo medicina dentária. 
- Claro, como não me toquei logo, com esse sorriso lindo, só podia. - joguei todo o meu charme e ela agradeceu. 


Rober chegou ali um tempo depois e os apresentei direcionando toda a minha atenção agora para a loira que se manteve calada desde que comecei falando com a sua amiga. 


- Vamos dançar? - sugeri e ela me olhou estranho.
- Você dança? 
- Dou um jeito, mas se quiser me ensinar.
- Só que não. - riu 
- Que bom que não quer, assim guarda todo esse talento para o meu trabalho. 
- Ainda não te dei nenhuma resposta.
- Eu espero, mas não demora porque já estou cheio de ideia para colocar em prática. - falei com duplo sentido e ela abaixou o olhar envergonhada e, eu pensando que ela iria me xingar. 
- Eu vou dar uma volta por aí. - disse se virando e a segurei pelo braço.
- Eu vou junto. - me ofereci e antes que ela contestasse a puxei dali para perto de Bruna que com certeza gostaria de a ver. 


A deixei com minha irmã e fui até ao palco ter com os meninos que me chamaram. Cantei umas quatro músicas com eles e quando subi de novo me deparei com uma cena nada agradável. Maria Clara bebia e dançava toda soltinha com um cara. Não tinha motivo para ficar daquele jeito, mas eu senti raiva e inveja dele por estar com ela assim. 



Voltei meus amorzinhos *.* Este fim de semana foi cansativo mas valeu super a pena! Ainda ando enrolado com um trabalho aí mas em tentarei postar todos os dias desta semana :) Quanto ao capítulo, Luan mandou mensagem mas ela respondeu do jeito dela kkkk Luan parece não se ter importado muito com isso e ficou ainda mais curioso kkkk E coincidência das coincidências se encontraram na balada, mas Luan não gostou nada de a ver com outro. O que será que vai rolar? Cometem por favooooooor e divulguem entre os vossos amigos *-* Beijos enormes <3
LOGO TEM MAIS UM !

6 comentários:

  1. Continua amando Luan com ciúmes kkkkk o que sera que vai acontece ansiosa 😍👏❤🔝🎤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será que ele está mesmo com ciúmes? kkkkk Mais logo saberemos o que ele vai fazer kkkk

      Eliminar
  2. Adoro esse jeito abusado do Luan kkkkk
    E pelo visto, já tá com ciuminho...
    (Vou ter que ler os outros dois capitulos agora pra me atualizar rs)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este é um Luan bem diferente do anterior kkkkk

      Eliminar